Modelo de negócios e propósito: qual a relação?

Coaching e Autodesenvolvimento

Conheci o Business Model Canvas, há alguns anos, durante um curso e achei a ferramenta incrível. Desenvolvido de maneira colaborativa, essa forma de elaborar um plano de negócios é muito mais intuitiva quando comparada aos modelos de negócios tradicionais. Em apenas uma página é possível ter uma visão geral da ideia, e a forma de construção possibilita colaboração e inovação.

Mas foi com a querida Maria Augusta Orofino que tive contato, pela primeira vez, com o Business Model You, ou seja, o modelo de negócios pessoal. Guta, assim chamada carinhosamente, foi minha professora em um curso de inovação, e recomendou a leitura do livro, do qual ela é uma das co-autoras, junto aos mais de 300 profissionais que desenvolveram este método. De fato, é incrível o poder da colaboração e como a diversidade possibilita o desenvolvimento de novas ideias.

MODELO DE NEGÓCIOS PESSOAL

Esse modelo orienta o desenvolvimento de seu plano seguindo a seguinte estrutura:

  1. Recursos: Quem é você? Quais são suas habilidades, competências e talentos? Como você se comporta?
  2. Atividades: O que você faz? Quais são suas habilidades técnicas?
  3. Clientes: Quem você ajuda? Quem depende das atividades que você executa?
  4. Proposta de Valor: Como você contribui com seu cliente? Onde você se destaca?
  5. Canais: Como as pessoas chegam até você? Como você entrega sua proposta de valor?
  6. Relacionamento: Como você interage com seu cliente? 
  7. Fontes de Receita: O que você ganha?
  8. Parcerias Principais: Quem te ajuda?
  9. Estrutura de Custos: O que você oferece? Tempo, conhecimento?

PROPOSTA DE VALOR

A partir da reflexão sobre estas nove áreas é possível ampliar a consciência sobre seu propósito e então desenhar um plano claro e consistente para seu futuro profissional.

Quando pensamos em nossa carreira é recorrente o olhar sobre as Fontes de Receita e Atividades. Podemos passar a vida sem nos questionar sobre qual é nossa proposta de valor e o que desejamos entregar. Entretanto, isto nos leva a realizar nosso trabalho sem clareza de propósito. 

Encontrar nosso propósito, ou seja, nossa razão de viver, como dizem os japoneses utilizando o termo IKIGAI, é a melhor maneira para viver uma vida plena.

Imagem disponível em: https://marcelo.pimenta.com.br/wp-content/uploads/2020/07/ikigai-mandala.png

Quando ofereço meus talentos ao mundo através de meu trabalho realizo minha missão, e isso é algo que somente eu posso fazer.

Assim, olhar para o modelo de negócios pessoal de maneira visual ajuda a entender onde estão meus pontos cegos e o que ainda preciso descobrir sobre mim para, de fato, realizar a missão, a minha vocação.

E você? Sabe qual é o seu propósito? 

Leia mais conteúdos do blog!

Por que é importante a consciência sobre meus valores?

Propósito e comprometimento no desenvolvimento do novo perfil de liderança

Por que é importante ter consciência sobre meus valores?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

CAPTCHA


Últimas Atualizações:

Menu