Motivação e Felicidade no Trabalho em 12 Passos

Gestão e Liderança
Motivação e Felicidade no Trabalho em 12 passos

Manter a motivação e felicidade no trabalho é o desafio da maior parte dos trabalhadores. Além disso, estudos comprovam o impacto da felicidade na produtividade, o que revela o impacto econômico no contexto social.

Historicamente, somos convidados a encarar o trabalho, primordialmente, como meio para atender nossas necessidades materiais.

Trabalho como troca por recompensas

A partir da visão mecanicista do trabalho, realizamos uma troca entre nossas habilidades e sua recompensa financeira. Por consequência, fomos desenvolvendo uma imagem desconectada entre satisfação, bem-estar e realização e a tarefa que executamos. Afinal, ser feliz era tido (ou talvez ainda seja para a maioria de nós), como possível somente em momentos de lazer e entretenimento.

Nos últimos anos, muitos pesquisadores vem se dedicando ao estudo da felicidade, bem como seu impacto no contexto organizacional.

Agora sabemos que a felicidade é a precursora do sucesso, e não apenas o resultado. – Shawn Achor

As conclusões parecem óbvias, mas a partir da comprovação científica parece ser menos complicado enfrentar os obstáculos para as mudanças necessárias no ambiente de trabalho.

Não é do dia para a noite que será possível transformar estruturas que há tanto tempo sustentam o ambiente de trabalho. Além disso, é preciso considerar que mudanças realmente mais disruptivas geram impacto financeiro as mesmas pessoas que tomam decisões sobre a mudança. Para isso, é preciso muito autodesenvolvimento, autoconhecimento e consciência do impacto dessas decisões para além do que é possível perceber a partir do paradigma mecanicista.

Jurgen Appelo, o fundador do movimento Management 3.0, encontrou um fio comum nas pesquisas sobre este tema:

Felicidade é algo que criamos, não é algo a ser alcançado. É um caminho que você escolhe, não um destino a chegar. – J. Appelo

A busca da Felicidade

Muitos de nós empreendemos muito esforço buscando o lugar mágico em que a felicidade se encontra, mas se ela está no caminho, precisamos aprender a usufruir da felicidade durante nossa jornada.

Entre as 6 perspectivas do movimento Management 3.0, está Energizar as Pessoas. Energizar as pessoas diz respeito a mantê-las criativas, ativas e motivadas. Esta energia pode ser alimentada pela forma como nos relacionamos com o grupo, mas acima de tudo, com como nos nutrimos para mantermos nosso nível de energia adequado.

A felicidade e o Papel da liderança

O papel do líder neste sentido, é o de prover um sistema adequado para que cada colaborador tenha a possibilidade de gerar esta força interior. Nutrindo a felicidade em realizar sua jornada de trabalho, mais do que celebrando conquistas que acontecem eventualmente.

Uma das práticas propostas pelo movimento Management 3.0, são os 12 passos para felicidade. Como líderes nosso papel deve ser o de dar condições, ou nutrir um ambiente em que os 12 passos possam ser exercitados pelos trabalhadores. Existe garantia de resultado?

Parece óbvio que não, já que a felicidade não pode ser oferecida, mas percebida ou sentida por cada um de nós. Porém, com certeza, os 12 passos vão potencializar muito a probabilidade de que isso aconteça.

A felicidade em 12 passos

Sim, é importante que você pratique os 12 passos para felicidade, se deseja ser um líder mais feliz e produtivo. Mas independente de sua prática pessoal, dê condições para que sua equipe pratique.

Agradeça

Agradeça alguém e demonstre apreciação para com seus colegas, todos os dias. Qual foi a última vez que você agradeceu alguém? Ou você é do tipo que quando alguém faz um bom trabalho, por certo, não fez mais do que a obrigação? Os Kudo Cards são uma ótima ferramenta para demonstrar apreciação.

Sobretudo, um ponto de atenção é haver uma intenção genuína, nada de tornar a gratidão algo mecanico, realizado somente para cumprir mais um passo.

Doe

Doe algo à alguém ou possibilite que outros possam oferecer presentes. Como você se sente quando presenteia alguém? Ações de voluntariado podem ser bem interessantes, mas também que os colaboradores possam presentear uns aos outros. Algumas empresas implementam programas internos de reconhecimento em que pontos podem ser trocados por itens em um catalogo, como é o caso da Zappos, com o programa Zollar.

Da mesma forma, a mobilização dos trabalhadores em campanhas de doação para entidades filantrópicas, pode ser uma boa prática. Todos nós nos sentimos bem quando podemos presentear outras pessoas.

Ajude

Ajude alguém que precisa de assistência, além disso, permita que seus colegas ajudem uns aos outros. Programas internos de mentoria podem ser uma boa pedida, assim como, o trabalho em pares. Vale a pena experimentar.

O voluntariado também tem sido considerado por muitas organizações como uma boa prática. Com toda a certeza, os benefícios do trabalho voluntário são inúmeros para a organização, seus colaboradores e a comunidade. 

Coma bem

Comer bem, faz bem! Ainda que saibamos disso, muitos de nós acaba escorregando optando por junk foods. Incentive sua equipe a ter uma alimentação saudável, e dessa forma, obtenha benefícios para saúde e bem-estar geral. Deixe comidas boas e saudáveis disponíveis para todos.

A alimentação tem influência em nossa disposição, por isso, uma dieta saudável é uma grande contribuição para um ambiente mais feliz e produtivo.

Algumas sugestões que podem ser aplicadas com sua equipe: 

  • Substitua lanchinhos com muito açúcar ou gordura, por opções saudáveis;
  • Deixe frutas e alimentações frescos disponíveis nas salas de reunião ou na cozinha;
  • Sirva alimentos saudáveis nos almoços na empresa ou em eventos;
  • Deixe água disponível e próxima ao local de trabalho dos colaboradores;
  • Encoraje os colaboradores a levarem frutas e alimentos saudáveis para o trabalho;
  • Compartilhe conteúdos sobre os benefícios de uma dieta saudável;
  • Compartilhe receitas saudáveis ou outros conteúdos que inspirem uma boa dieta;
  • Crie desafios de dieta saudável e ofereça incentivos para quem os cumpra.

Exercite-se

Exercite-se regularmente e torne possível que as pessoas possam cuidar de seus corpos. Você já pensou na importância de um corpo saudável para realização de sua atividade no trabalho? Pense naquela dor nas costas, típica de uma postura inadequada e da falta de exercícios. Como é trabalhar com ela incomodando o dia todo?

Não ter tempo para atividade física gera prejuízo para o indivíduo e a organização.

Descanse

Descanse bem, durma o suficiente, e permita que seus colegas refresquem suas cabeças. Recentemente assisti a uma entrevista do atual CEO da empresa Nike – John Donahoe, e ele revelou o quanto é importante para sua produtividade, uma noite de sono reparador para se manter ativo e criativo. Muitos executivos afirmam que dormem pouco e tem poucas horas de descanso, como se isso fosse um ato de heroísmo.

A privação de sono gera impactos em muitos âmbitos com relação a nossa saúde e bem-estar. Por isso, é importante respeitar o tempo de descanso da equipe, e os líderes devem ter especial atenção, em ambientes que utilizam trabalho remoto ou equipes em locais com diferente fuso horário. 

Experimente

Experimente coisas novas, tente novas ideais, e deixe que as pessoas conduzam todo o tipo de experimento. Convide a equipe a novos experimentos, que podem inclusive, ser algo totalmente desconectado de sua atividade no trabalho. Mas, contribui com uma mente criativa. Alguns estudos afirma que uma mente criativa é essencial para felicidade.

Seres humanos são seres criativos. Ou seja, mesmo executando atividades repetitivas, precisamos de espaço para pequenos experimentos. Nesse sentido, seja um novo processo, ferramenta, ou mesmo, novos comportamentos, incentive a experimentação.

Trailer da série: Como o cérebro cria (disponível em Netflix).

Caminhe

Caminhe ao ar livre, curta a natureza, e permita que as pessoas possam fugir do escritório ou da cidade. Se sua organização tem um espaço junto a natureza, porque não transformar aquela reunião em uma caminhada ao ar livre? Além disso, organizar encontros fora do escritório junto a natureza, também pode ser uma boa prática.

Medite

Medite e faça com que as pessoas possam aprender e a adotar práticas de plenitude mental. As práticas de meditação vem ganhando cada vez mais espaço no ambiente de trabalho, em virtude de resultados comprovados por organizações em diversos segmentos. Surpreendentemente, somente alguns minutos por dia são suficientes para desenvolver calma interior, foco e concentração.

A meditação contribui com o desenvolvimento de um ambiente de trabalho mais feliz e produtivo, independente da área de negócio ou nível de instrução em que o colaborador atua. Você pode esperar melhora da concentração e foco, logo quando iniciar a prática regularmente.

Socialize

Relacione-se com outras pessoas, e facilite que seus colegas desenvolvam conexões. Precisamos desenvolver conexão com o outro para nos sentirmos verdadeiramente humanos. Herança de uma imagem da organização como mecanismo, ainda nos enxergamos como peças dentro de algo maior. Mas a realidade é que não somos peças. A capacidade de conexão com o outro está em reconhecer a humanidade nas pessoas com quem nos relacionamos. Crie espaço de diálogo e pratique empatia. Dê condições para que as pessoas socializem, se conheçam, e conectem-se a partir de seu coração. 

Os laços no ambiente de trabalho, nos ajudam a desenvolver sensação de bem-estar e alegria. Um artigo publicado recentemente pela revista Harvard Business Review, afirma que laços fracos são tão ou até mais importantes do que os laços fortes que estamos com nossos familiares. Então, mesmo que seja enviando uma mensagem para um colega, em um momento não programado, tenha tempo para socializar com seus colegas.

Mire

Mire em uma meta e faça com que as pessoas entendam e percebam seu próprio propósito. Passamos a vida em busca de propósito e significado. A falta de sentido para o que executamos no ambiente de trabalho gera frustração, medo e ansiedade. Dê clareza, seja transparente. A prática Objective Key Results é uma boa contribuição.

Sorria

Sorria quando puder, aprecie o humor, e faça com que colegas se divirtam. Uma vez ouvi um líder dizer: Se fulano está dando risada é porque não tem mais nada para fazer. É uma fala triste, mas ainda presente no ambiente organizacional. Podemos sim atuar com leveza e nos divertir enquanto executamos nosso trabalho. Nem tudo precisa ser pesado e tenso.

Parece que ainda temos a imagem do trabalho como sendo a do burro carregando a carga. Precisamos mudar este paradigma e encontrar leveza e alegria em nossas tarefas do dia-dia.

Coloque em prática os 12 passos para Felicidade

Possibilitar e incentivar a prática dos 12 passos para felicidade propostos pelo movimento Management 3.0, não é garantia de sucesso, assim como nenhuma outra prática que busca inspirar e incentivar que algo aconteça em outro indivíduo. A felicidade é um estado do indivíduo e só pode ser vivenciado por ele. Mas sim, é responsabilidade da liderança dar as condições para que isto aconteça.

Ouça sua equipe sobre as oportunidades de colocar os 12 passos em prática em sua organização e comece com uma pequena ação. Pequenas ações podem gerar um grande resultado, comece agora.

Se você quiser saber mais sobre como colocar este conceitos em prática, participe da próxima turma Energizing People Plus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

CAPTCHA


Últimas Atualizações:

Menu