Como identificar porque não estou feliz no trabalho

Como ser feliz no trabalho tem sido o tema de vários fóruns, congressos, livros, artigos. Isto porque já tomamos consciência de que os colaboradores não podem mais ser vistos como peças em uma engrenagem.

Leia o texto na íntegra ou ouça o episódio do Podcast:

Como seres humanos, nos motivamos com o que nos faz feliz. Assim como podemos nos sentir bastante desmotivados e infelizes executando tarefas que não nos trazem satisfação.

Conheça seu motivador e torne possível ser Feliz no trabalho

Em Management 3.0, uma das ferramentas propostas para identificar o que nos motiva é o jogo Moving Motivators. Este jogo é baseado em 10 motivadores que combinam motivação intrínseca e extrínseca. Eles são apresentados a partir do acrônimo CHAMPFROGS, que não tem um sentido em si, mas nos ajuda a lembrar de todos eles.

Curiosidade

Tenho muitas coisas para investigar e pensar. Portanto, a necessidade de pensar, experimentar coisas novas e aprender sobre como o mundo funciona é prioridade. Você pode imaginar como é para um curioso executar sempre a mesma tarefa?

Honra

Sinto orgulho de que meus valores pessoais sejam refletidos na maneira como trabalho. Ou seja, para um colaborador com honra como prioridade, compartilhar seus valores com o grupo e perceber lealdade e integridade nas ações em conjunto é motivo de orgulho.

Aceitação

As pessoas ao meu redor aprovam o que faço e quem sou. Sinto que não preciso esconder minha verdadeira personalidade e sou aceito e apreciado pelo grupo. O reconhecimento público não é uma necessidade, mas a sensação de pertencimento é muito importante.

Maestria

Meu trabalho desafia minha competência, mas ainda está dentro das minhas habilidades. Sentir-se competente é chave para quem tem Maestria como principal motivador. Enfrentar um desafio e perceber que suas habilidades faz toda a diferença.

Poder

Há espaço suficiente para eu influenciar o que acontece ao meu redor. Gostam de ser responsáveis pelas coisas e tem necessidade de influenciar outros a partir de suas ideias. Por isso, um ambiente com pouco espaço para fazer acontecer pode ser muito desmotivador para este colaborador.

Liberdade

Sou independente dos outros com meu trabalho e minhas responsabilidades. Ter autonomia para tomar suas próprias decisões é fator determinante para manter-se motivado. Com toda a certeza, a necessidade de consenso o tempo todo, pode se tornar uma tortura.

Relação

Eu tenho bons contatos sociais com as pessoas no meu trabalho. Fazer amigos no ambiente de trabalho e saber que pode contar com eles é muito importante. Por esta razão, atividades que exigem dedicação exclusiva, sem possibilitar a integração com outros pode ser fator de stress.

Ordem

Existem regras e políticas suficientes para um ambiente estável. Este colaborador busca previsibilidade e estabilidade, tornando-se um desafio em ambiente em constante mudança. Neste caso, o líder deve buscar oferecer o máximo de informações possível, e com antecedência. Portanto, evite surpreender este colaborador a todo momento.

Meta ou Propósito

Meu objetivo na vida se reflete no trabalho que executo. Trabalhar por algo maior! Propósito é uma palavra em moda em nosso contexto, mas é uma característica do ser humano a busca por sentido e significado. Aqueles que tem meta como prioridade, ainda que não tenham clareza sobre seu propósito de vida, se mantém nesta busca como principal motivação.

Status

Minha posição é boa e reconhecida pelas pessoas que trabalham comigo. Um tampinha nas costas não vai ser suficiente para reconhecer este colaborador, pois ele busca prestígio social. Os títulos, privilégios especiais e símbolos que demonstrem e reconheçam suas capacidades fará toda diferença.

Como este jogo funciona na prática?

Imagem disponível em www.management30.com

A teoria em que este modelo se baseia, sugere que todos temos os 10 motivadores. Mas, o que muda entre nós é a ordem de prioridade que atribuímos a cada um.

  1. Reflita sobre você, ordenando as cartas do jogo. Mas, se você não tem as cartas, escreva cada um deles em um post it.
  2. Relacione seus motivadores às atividades que você executa hoje em seu ambiente de trabalho. Posteriormente se faça a pergunta: Quais motivadores estão ou não sendo atendidos?
  3. Se não há coerência entre eles, talvez seja o momento de repensar o seu papel. Enfim, pense em ações que podem melhorar a relação entre seus motivadores e suas tarefas.

Por que Moving Motivators?

O nome Moving Motivators nos convida a mover as cartas para cima ou para baixo dependendo de nosso contexto pessoal, considerando portanto, as tarefas que estamos executando em um momento específico. Quando movimento uma carta para baixo, isso reflete que algo está impactando negativamente minha motivação.

convite para acesso webinar: Como motivar as pessoas?

Como líder, aplique este exercício com sua equipe, e em seguida reflitam juntos sobre o que pode ser modificado no dia-dia do trabalho, reduzindo os fatores que causam impacto negativo.

Imagine que seu principal motivador é Maestria e você atua energizando um papel de especialista em sua área de conhecimento, sempre com bons desafios nesta área para resolver, contudo Ordem é sua menor prioridade. Se o ambiente for muito estável e fizer parte de suas atribuições atividades muito rotineiras, isso consequentemente pode te deixar infeliz. É muito importante observar que atividades são essas e verificar se é possível um plano de ação para reduzir esta carga em sua jornada de trabalho.

Costumo dizer que tão importante quanto entender o que nos motiva, é identificar o que não nos motiva. Por isso, procurar maneiras de amenizar o impacto destas tarefas em nosso dia-dia, pode nos trazer mais energia.

Só há equilíbrio em nossa comunidade quando cada um de nós oferece suas capacidades, dons, talentos para atender a necessidade de outros.

Este conteúdo é parte do workshop: Management 3.0 – Fundamentals.

Últimas Atualizações:

Menu